Workshop- A sexualidade e a dor crónica

A sexualidade por si só é um tabu na nossa sociedade, mas aliada à dor crónica ainda pior.
Queremos desmistificar a problemática da dor crónica e para isso é necessário abranger os mais diversos temas.
E este é um deles.
Se alguma parte do corpo doí, independentemente de se ser homem ou mulher, o sexo é obrigado a sofrer. Na medida em que sua vida sexual é afectada depende do grau da dor.

A boa notícia é que a dor não precisa de ser o fim de uma vida sexual satisfatória e gratificante. Na verdade, a pesquisa sugere que a actividade sexual, quando confortável, é muitas vezes seguida de várias horas de alívio da dor.
A interveniente deste workshop foi a Psicóloga Daniela Queirós.

Inauguração e reunião Plataforma SIP

No passado dia 11 de dezembro, representantes da Associação Portuguesa para o Estudo da Dor, APED e de Associações de Doentes reuniram-se em Lisboa para, oficialmente, promover o lançamento da plataforma Impacto Social da Dor em Portugal, SIP Portugal, à semelhança de outros países e seguindo a missão e os objetivos da Plataforma Europeia SIP.

A seguir estão previstos outros passos para operacionalizar as várias etapas decididas, incluindo a próxima reunião em fevereiro de 2019, de modo a que outras organizações se juntem, culminando com um evento internacional no dia Nacional de Luta contra a Dor em outubro de 2019.

Workshop Terapia do Som

O workshop de hoje contemplou duas terapias complementares que ajudam a lidar com a dor crónica.
Muito obrigado Sr. Luís Reimão da Terapia do Som e as colegas Diana Azevedo e Sara Pereira pelo mindfulness.

A FORÇA3P esteve na INFORMEDIA-Radio em direto

Culturando 31-07-2018

Força 3P – Associação de Pessoas com Dor

Pubblicato da INFORMEDIA-Radio su Martedì 31 luglio 2018

Apresentação e I Convívio do Núcleo da Myos no Porto

A FORÇA3P esteve presente na apresentação e I Convívio do Núcleo da Myos no Porto.

Foi uma tarde magnifica e muito bem passada.
A cerimonia começou com a apresentação da Coordenadora do Núcleo Isabel Cunha.

De seguida o palestrante e representante da Myos sede o Ricardo Fonseca, enfermeiro e voluntário da Myos
O Enfermeiro Ricardo testemunhou na primeira pessoa como é conviver com a Fibromialgia na primeira pessoa todos os dias. Foi um testemunho simples e bastante rico.
O discurso do Enfermeiro foi também para desmitificar a Fibromialgia e o Síndrome de Fadiga Crónica falando nos seguintes itens:
– O que é a Fibromialgia ou o Síndrome de Fadiga Crónica;
– Quais são os sintomas;
– Como se faz o diagnóstico;
– Quais as causas;
– Critérios de diagnóstico da Fibromialgia e do Síndrome de Fadiga Crónica;
– Tratamento;

Falou também sobre o trabalho desenvolvido pela Myos nos últimos anos, sobre a missão e os objectivos desenvolvidos para ajudar todos os que tenham fibromialgia ou Síndrome de Fadiga Crónica, seus familiares, amigos.

Foi feita parceria com a nossa Associação o que nos deixa muito felizes e em conjunto conseguiremos ir mais longe para ajudar os nossos sócios.